Outdated version of the documentation. Find the latest one here.

Orientações de Tradução

Este manual tem como objectivo ajudar o tradutor. Primeiro será explicado tecnicamente como é o processo geral de tradução . Mais tarde a tradução é explicada de um documento rst Inglês actual, que será traduzido para Holandês. Finalmente será dado um sumário das “Regras de tradução”.

Prefácio

Primeira nota importante: Se quiser traduzir conteúdos dentro das pastas docs (não na web), nunca faça isto no separador principal. Para as traduções existem sempre disponíveis separadores para a tradução, uma vez o documento estiver totalmente atualizado em inglês para uma determinada versão. Como exemplo: o separador para traduzir o manual do QGIS 1.8 necessita de usar o separador manual_en_v1.8 . Para qualquer questão, por favor contacte a Equipa de Comunidade em http://lists.osgeo.org/mailman/listinfo/qgis-community-team.

Informação Geral

Para explciar como as traduções funcionam, iremos usar o módulo do mapa de densidade como exemplo. Neste exemplo iremos traduzir de Inglês para Holândes, mas irá ser practicamente a mesma coisa para os outros documentos em todos os idiomas.

Primeira tradução

Para criar documentação primeiro é necessário criar os documentos rst. Um programa de pré-compilação cria os ficheiros de tradução chamados de ficheiros .po para o idioma inglês na pasta /QGIS-Documentation/i18n/en.

Estes “originais” são copiados pelo programa para as pastas i18n para os outros idiomas.

As instruções nos ficheiros .po necessitam de ser traduzidos a partir do inglês para o idioma com uma ferramenta de edição de tradução. Existe uma ferramenta de tradução web chamada de pootle que queremos usar, mas ainda não está activa. Contudo existe uma ferramenta excelente fornecida com as ferramentas de programação do Qt chamado de Qt Linguist.

Quando quiser contribuir, primeiro obtenha o ficheiro .po e adicione as traduções para as instruções no ficheiro .po.

Quando acabar o ficheiro .po é posto no sítio certo e durante a próxima compilação o programa de compilação irá criar ficheiros .mo perto dos ficheiros .po.

Estes ficheiro .mo são actualmente usados pelo programa para criar ficheiro de saída traduzidos.

Actualizar traduções

Posteriormente o documento rst é atualizado e um novo ficheiro .po é criado na parte inglesa. Os conteúdos deste novo ficheiro serão adicionados aos ficheiros .po que já existem para cada idioma. Isto significa que quando um nova linha é adicionada a um documento rst que já foi traduzido, apenas instruções novas/actualizadas são adicionadas ao ficheiro .po traduzido e necessitam de ser traduzidas. A quantidade de trabalho para atualizar as traduções para as próximas versões do QGIS devem ser relativamente pequenas.

Traduzir um ficheiro .po

Para este exemplo nós iremos usar um documento rst relativamente pequeno para o módulo de densidade. A fonte do documento pode ser encontrada aqui:

QGIS-Documentation/source/docs/user_manual/plugins/plugins_heatmap.rst

Portanto porque escolhi este documento?

  1. É considerado acabado para o actual lançamento. Se ainda não estiver completo pode ser encontrada a seguinte linha vazia no topo do documento.

    |updatedisclamer|

    Isto irá produzir um aviso visível no produto de saída. Para iniciar a tradução do documento com um aviso de actualização, poderá ser necessário mais tarde acabá-lo.

  2. Também inclui imagens, capturas, cabeçalhos, referências e susbsituições.

  3. Eu escrevi isto, e assim, é mais fácil para mim, traduzir ;-)

O processo de construção criou um ficheiro Inglês .po que pode ser encontrado aqui:

QGIS-Documentation/i18n/en/LC_MESSAGES/docs/user_manual/plugins/plugins_heatmap.po

O ficheiro Holandês .po equivalente (basicamente uma cópia) pode ser encontrado aqui:

QGIS-Documentation/i18n/nl/LC_MESSAGES/docs/user_manual/plugins/plugins_heatmap.po

Ao longo deste ficheiro irá ver um pequeno ficheiro .mo que indica que ainda não tem traduções.

Agora vou transferir este ficheiro .po e começar a traduzi-lo. Durante a sessão de tradução iremos apontar que partes (instruções rst) necessitam de ser traduzidas.

Traduções no Qt Linguist

Quando abre um ficheiro .po no Qt Linguist pela primeira vez irá ver a seguinte janela:

Figure Translation 1:

../../_images/linguist_choose_language.png

Seleccione o idioma para a tradução no menu linguist osx

O idioma Destino deverá ser preenchido correctamente. O idioma de Origem pode ser deixado como o idioma POSIX e País/Região em Qualquer País.

Quando carrega no botão [OK] o Qt Linguist é preenchido com as instruções e poderá começar a tradução, veja a Figure translation 2.

Figure Translation 2:

../../_images/linguist_menu.png

Traduza usando o menu linguist osx

No menu poderá ver os seguintes botões que devem ser usados.

  • linguist_done_next O Botão Tradução Concluída, é o botão mais importante. Se o item necessita de tradução, você introduz a tradução no campo de texto, e de seguida prima este botão. Se o item não for traduzido apenas deixe o campo de texto para uma tradução vazia e prima também este botão que indica que o item está concluído e pode continuar para o próxima item.

  • linguist_previous O Botão Anterior, pode ser usado para ir para um item anterior de tradução.

  • linguist_next O Botão Seguinte, pode ser usado para ir para o próximo item de tradução.

  • linguist_next_todo O Botão Seguinte A Fazer, salta para o primeiro item que ainda precisa de tradução. É útil quando o documento original foi mudado e apenas algumas instruções novas/alteradas necessitam de ser traduzidas.

  • linguist_previous_todo O Botão Anterior A Fazer, faz uma procura para trás e salta para o primeiro item de tradução e verifica se necessita de tradução.

Traduzir o manual

Agora iremos começar a traduzir o manual do plugin_heatmap !

Os primeiros dois itens não necessitam de ser traduzidos, apenas puxe o botão da barra de ferramentas que considera a tradução completa e salte para o próximo item.

Quando chegamos ao terceiro item nós veremos uma instrução interessante para traduzir:

The |heatmap| :sup:`Heatmap` plugin allows to create a heatmap from a point vector map. A heatmap is a raster map showing the density or magnitude of point related information. From the result "hotspots" can easily be identified.
Esta instrução contem duas instruções rst:
  1. |heatmap| as palavras entre | são substituições e estas nunca devem ser traduzidas! Isto será substituido pelo ícone do módulo de densidade!

  2. A instrução :sup:`Mapa de Densidade` `` e ``:sup: são instruções de super posição e exibe o seguinte texto a um nível superior. Isto é usado para mostrar janelas de textos explicativos que aparecem quando passa por cima do item da barra de ferramentas e isto pode ser diferente quando está efectivamente a traduzir a aplicação QGIS. Neste caso não é!

Todos os outros textos nesta instrução podem ser traduzidos!

O quinto item de tradução contem um instrução rst :ref: que é habitualmente usado para referir outra secção noutro lugar do manual! O texto seguido de uma instrução :ref: nunca deverá ser alterado porque é um identificador único!

First this core plugin needs to be activated using the Plugin Manager (see Section :ref:`load_core_plugin`). After activation the heatmap icon |heatmap| can be found in the Raster Toolbar.

Neste caso “load_core_plugin” é um identificador de referência único posicionado antes de um item rst que tem a legenda. A instrução ref será substituída pelo texto do cabeçalho e transformado numa hiperligação. Quando o cabeçalho desta referência fizer referência à sua tradução, todas as referências deste cabeçalho serão automaticamente traduzidas.

O próximo item contém a etiqueta rst :menuselection: seguido do texto efetivamente exibido no menu da aplicação QGIS, isto deve ser traduzido na aplicação e portando deverá ser alterado quando for o caso.

Select from menu :menuselection:`View -->` :menuselection:`Toolbars -->` :menuselection:`Raster` to activate the Raster Toolbar when it is not yet activated.

O item “Ver –>” acima está actualmente traduzido para “Beeld –>” porque esta é a tradução usada para Holandês localizada na aplicação QGIS.

Um pouco mais à frente nós encontramos um item de tradução um pouco mais difícil:

The |heatmap| :sup:`Heatmap` toolbutton starts the Dialog of the Heatmap plugin (see figure_heatmap_2_).

Possui uma referência para a figura figure_heatmap_2_, e como a referência para uma secção esta referência não deve ser alterada!! A definição da referência em si do documento rst não está incluída no ficheiro .po e portanto não pode ser alterada. Isto significa que a referência para as figuras não podem ser traduzidas. Quando o HTML é criado irá ver figure_heatmap_2. Quando o documento PDF é criado a figure_heatmap_2_ será substituída pelo número da figura.

O próximo item de tradução com atributos rst é o seguinte item:

**Input Point dialog**: Provides a selection of loaded point vector maps.

Não remova as estrelas na linha acima. Irá fazer com que o texto seja exibido a negrito. O texto em si é muitas vezes incluído na própria janela e pode ser traduzido na aplicação.

O seguinte item de tradução contém a etiqueta :guilabel: rst.

When the |checkbox| :guilabel:`Advanced` checkbox is checked it will give acces to additional advanced options.

O texto Avançado da etiqueta guilabel pode ser traduzido na aplicação QGIS e provavelmente necessita de ser alterado!

O seguinte item de tradução contém ``airports``. Os apóstrofes são usados desta forma para dar ao texto outro tipo de fonte de texto. Neste caso é um valor literal e não necessita de tradução.

For the following example, we will use the ``airports`` vector point layer from the QGIS sample dataset (see :ref:`label_sampledata`). Another exellent QGIS tutorial on making heatmaps can be found on `http://qgis.spatialthoughts.com <http://qgis.spatialthoughts.com/2012/07/tutorial-making-heatmaps-using-qgis-and.html>`_.

Este item também inclui uma hiperligação com um url e uma apresentação externa. O url deverá ser deixado intacto, poderá alterar o texto externo “http://qgis.spatialthoughts.com” que é visível ao leitor. Nunca remova o underscore no fim da hiperligação pois é a parte essencial!!

Sumário das Regras para a tradução

  1. Não altere substituições como |nix|

  2. Não altere as referências que começam com um etiqueta :ref:

  3. Não altere as referências que acabam com um underscore como figure_1_

  4. Não altere o url das hiperligações, mas pode mudar a descrição externa. Deixe o underscore no fim da hiperligação

  5. Altere os conteúdos de :sup:, :guilabel: e :menuselection:, Verifique se/como é traduzido na Aplicação QGIS.

  6. O texto entre duas estrelas e apóstrofes duplos muitas vez indicam valores ou nomes de campos, umas vez precisam de ser traduzidos outras vezes não.

  7. Tenha atenção no uso exato dos mesmos apóstrofes do texto original.

  8. Não acabe as cadeias de texto traduzidas com um novo parágrafo, senão o texto não irá ficar traduzido durante a conversão para html.

Agarra-se às regras apresentadas em cima e o documento traduzido irá ficar muito bom!