Outdated version of the documentation. Find the latest one here.

17.5. Mais algoritmos e tipos de dados

Nota

Nesta lição nós vamos correr mais três algoritmos, aprender como usar outros tipos de entrada e configurar saídas para serem salvas em uma determinada pasta automaticamente.

Para estas lições vamos precisar de uma mesa e uma camada de polígonos. Nós vamos criar uma camada de pontos baseado em coordenadas na tabela e depois contar o número de pontos em cada polígono. Se você abrir o projeto da QGIS correspondente a esta lição, você encontrará uma mesa com coordenadas X e Y, mas você não encontrará nenhuma camada de polígonos. Não se preocupe, nós criaremos isto usando o processamento de geoalgoritmo.

A primeira coisa que nós vamos fazer é criar uma camada de pontos a partir das coordenadas da tabela, usando o algoritmo pontos camada para tabela. Você já sabe como usar a caixa de pesquisa, por isso não deve ser difícil para você encontrá-la. Clique duas vezes sobre ela para executá-la e chegar a sua caixa de diálogo seguinte.

Este algoritmo, como o da lição anterior, gera apenas uma única saída, e tem três entradas.

  • Tabela: a tabela com as coordenadas. Você deve selecionar aqui a tabela com os dados da lição.

  • Campos X e Y: esses dois parâmetros são ligados ao primeiro. O seletor correspondente mostrará os nomes dos campos que estão disponíveis na tabela selecionada. Selecione o campo XCOORD para o parâmetro X e o campo YYCOORD para o parâmetro Y.

  • CRS: Uma vez que este algoritmo não leva camadas de entrada, não se pode atribuir um CRS para a camada de saída com base nelas. Ao invés disso, ele pede para você selecionar manualmente o CRS que as coordenadas na tabela usam. Click no botão do lado esquerdo para abrir o seletor QGIS CRS e selecione EPSG:4326 com a saída CRS. Nós estamos usando o CRS por que as coordenadas na tabela estão nessa CRS.

Seu diálogo deve ser semelhante a este.

../../../_images/points_from_table.png

Agora pressione o botão Executar para obter a seguinte camada:

../../../_images/points.png

A próxima coisa que precisamos é a camada de polígono. Nós vamos criar uma grade regular de polígonos usando o algoritmo Criar grade, o qual tem o seguinte diálogo de parâmetros.

../../../_images/graticule_dialog.png

Os dados necessários para criar a grade são todos os números. Quando você tem que adicionar um valor numérico, você tem duas opções: digitar isto direto na caixa correspondente ou clicando no botão do lado direito para chegar a um diálogo como o mostrado a seguir.

../../../_images/number_dialog.png

O diálogo contém uma calculadora simples, assim você pode calcular expressões como 11 * 34.7 + 4.6, e o resultado será computado e colocado na caixa de texto correspondente dentro do diálogo de parâmetros. Além disso, o diálogo contém constantes que você pode usar e valores de outras camadas disponíveis.

Neste caso, nós queremos criar uma grade que cubra a extensão dos pontos da camada de entrada, logo, nós devemos usar estas coordenadas para calcular a coordenada do centro da grade e sua largura e altura, já que elas são parâmetros que o algoritmo utiliza para criar a grade.

Selecione Retângulos (polígonos) no campo Tipo.

Como no caso do último algoritmo, nós temos que introduzir o CRS aqui também. Selecione EPSG:4326 na alvo CRS, como fizemos antes.

No final, você deve ter um diálogo parâmetro como este:

../../../_images/graticule_parameters.png

(Melhor adicionar um espaçamento entre a largura e a altura: Espaçamento horizontal: 0.0001, Espaçamento vertical:0.0001, Largura: 0.001004, Altura: 0.000651, Centro X: -5.695674, Centro Y: 40.2477955). O caso do centro X é um pouco complicado. veja: -5.696126+(( -5.695222+ 5.696126)/2)

Pressione Executar e você você obterá a camada de retícula.

../../../_images/graticule.png

O último passo é contar os pontos em cada um nos retângulos daquela retícula. Nós usaremos o algoritmo Contar pontos em polígonos.

../../../_images/count_points.png

Agora nós temos o resultado que estávamos procurando.

Antes de terminar esta lição, aqui está uma dica rápida para tornar sua vida mais fácil no caso de você querer persistentemente salvar seus dados. Se você quiser todos os seus arquivos de saída salvos numa determinada pasta, você não precisa digitar o nome da pasta todas as vezes. Ao invés disso, vá ao menu de processamento e selecione o item Opções e Configurações. Isto abrirá a janela de configuração.

../../../_images/config1.png

Na entrada Pasta de saída que você encontrará no grupo Geral, digite o caminho para sua pasta de destino.

../../../_images/output_folder.png

Agora quando você executar um algoritmo, é só usar o nome do arquivo ao invés do caminho completo. Por exemplo, com a configuração mostrada acima, se você digitar retícula.shp como o caminho de saída para o algoritmo que acabamos de utilizar, o resultado será salvo em D:\processamento_saída\retícula.shp. Você ainda pode entrar em um caminho completo, caso você queira um resultado para ser salvo em uma pasta diferente.

Teste você mesmo o algoritmo Criar grade com diferentes tamanhos de grade, e também com diferentes tipos de redes. Usaremos o hexagonal em um capítulo mais a frente.