Outdated version of the documentation. Find the latest one here.

Linha de Comandos SEXTANTE

O SEXTANTE inclui uma ferramenta prática que permite-o executar os algoritmos sem usar a caixa de ferramentas, apenas introduzindo o nome do algoritmo que quer para executar.

Esta ferramenta é conhecida como **Linha de comandos SEXTANTE*, e é uma simples caixa de texto com auto-preenchimento onde pode introduzir o comando que quer executar.

Figure SEXTANTE 28:

../../../_images/commander1.png

Linha de Comandos SEXTANTE win

A linha de comandos pode ser iniciada a partir do menu Análise ou, mais prático, pressionando Shift + Ctrl + M (pode alterar as teclas de atalho na configuração do QGIS se preferir outra combinação de teclas). Além da execução dos algoritmos SEXTANTE, a linha de comandos dá-lhe acesso à maioria das funcionalidades no QGIS, o que significa que dá-lhe uma forma prática e eficiente de correr tarefas no|qg|, e permite que possa controlar o QGIS reduzindo a quantidade de botões e menus.

Além disso, a linha de comandos é configurável e pode adicionar comandos personalizados e tê-los à distância de um conjunto de combinação de teclas, tornando-o numa ferramenta potente para tornar-se mais produtivo no seu trabalho diário com o QGIS

Comandos disponíveis

Os comandos disponíveis na linha de comandas estão nas seguintes categorias:

  • Algoritmos SEXTANTE. Eles são exibidos como Algoritmo SEXTANTE: <nome do algoritmo>.

  • Itens de Menu, Eles são exibidos como Itens de Menu: <menu entrada de texto>. Todos os itens de menu que estão disponíveis na interface QGIS estão disponíveis aqui, mesmo se eles estiverem incluídos num submenu.

  • Funções Python. Pode criar funções Python pequenas que irão ser incluídas na lista de comandos disponíveis.

Para correr qualquer uma em baixo, apenas inicie escrevendo e de seguida seleccione o elemento correspondente da lista de disponíveis que aparecem após a filtragem da lista dota de comandos com o texto que introduziu.

No caso de chamar uma função Python, pode seleccionar uma entrada da lista, que tem o prefixo de Função: (para a instância, Função: removeall), ou apenas escreva directamente o nome da função (``removeall no exemplo anterior). Não existe necessidade de adicionar parêntesis após o nome da função.

Criando funções personalizadas

As funções personalizadas são adicionadas ao introduzir o código Python correspondente no ficheiro commands.py que pode ser encontrado .qgis/sextante/commander directory na pasta do utilizador. É apenas um ficheiro Python simples onde pode adicionar as funções que necessita.

O ficheiro é criado na primeira vez que abrir a linha de comandas, com alguns exemplos de funções. Se ainda não lançou a linha de comandos, pode você criar o ficheiro. Para editar o ficheiro dos comandos use o seu editor de texto favorito. Pode também usar o editor embutido chamando o comando editar a partir da linha de comandos. Ele irá abrir um editor com o ficheiro de comandos, e pode editar directamente e de seguida guardar as alterações.

Por exemplo, pode adicionar a seguinte função, que remove todas as camadas:

from qgis.gui import *

def removeall():
    mapreg = QgsMapLayerRegistry.instance()
    mapreg.removeAllMapLayers()

Uma vez adicionada a função, está disponível na linha de comandos, e pode chamá-la escrevendo removeall. Não é necessário fazer mais nada ao não ser escrever a sua função.

As funções podem receber parâmetros, Adicione *args à definição da sua função, para receber argumento. Quando chamada a função é chamada a partir da linha de comandos, os parâmetros tem de ser separados por espaços.

Aqui está um exemplo de uma função que carrega uma camada e que tome como parâmetro o nome do ficheiro da camada para carregar.

import sextante

def load(*args):
  sextante.load(args[0])

Se quer carregar uma camada em /home/myuser/points.shp, escreva load /home/myuser/points.shp na caixa de texto da linhas de comandos.